IEAHu: APRESENTAÇÃO TEÓRICA

O Instituto de Estudos Avançados em Humanidades da PUC-Rio foi criado em 2009 com o intuito de apoiar, fomentar e promover ações acadêmicas interdisciplinares e interdepartamentais.

Durante os anos de existência do IEAHu, muito se avançou no Brasil e no mundo, em termos de políticas públicas, em direção ao reconhecimento da necessidade de uma construção interdisciplinar de saberes na academia. Essa tendência chegou mesmo a se tornar, em alguns casos, imposição institucional - tácita ou explícita – cumprida muitas vezes pro forma a fim de angariar apoios relevantes. Por tais razões, falar de interdisciplinaridade hoje, dez anos após a criação do IEAHu, já pode soar como mero modismo, ou como submissão acrítica a ideias que, embora ainda jovens, já se tornaram pré-concebidas.

Ainda assim, permanecemos a léguas de distância da efetiva incorporação, em nossas práticas cotidianas de ensino e de pesquisa, de uma verdadeira interdisciplinaridade. A começar pelas estruturas departamentalizadas de nossas universidades, que se refletem na produção bibliográfica altamente especializada e na pequena circulação das ideias axiais desenvolvidas em cada ramo do saber. A fragmentação dos escopos e a pouca permeabilidade dos métodos de cada área, subárea e subsubárea – divisões que cada vez mais regressam ao infinito - tornam quase que inúteis os esforços que têm sido feitos no sentido de reverter a já secular atomização intelectual universitária. Logo, se por lado a interdisciplinaridade parece ter se tornado palavra de ordem, por outro lado está fadada a ser apenas um horizonte de atuação, que tanto mais se distancia quanto mais procuramos dele nos aproximar.

Considerando esse panorama atual, o IEAHu se propõe a provocar um debate a respeito do que significa a interdisciplinaridade, procurando dar algum estofo para a reconhecida, mas nem sempre fundamentada, necessidade da sua prática. Para isso, será preciso ainda, evidentemente, colocar em foco e em discussão os próprios termos que o batizaram: faz sentido, hoje, falar de ‘Estudos Avançados’? E, sobretudo: o que podemos entender, atualmente, pelo rótulo ‘Humanidades’? Será possível descolar as Humanidades de uma noção eurocêntrica do humano, que é pilar da própria compartimentação na universidade e que o IEAHu visa pôr em causa? Assim sendo, antes de mais nada, urge repensar a própria noção de ‘humano’, a fim de evitar um certo universalismo globalizante que sempre corre o risco de converter-se em etnocentrismo travestido de humanismo.

Nesse sentido, será preciso recolocar certas perguntas a respeito da noção de ‘Humanidades’ segundo os problemas que emergiram na contemporaneidade. Ao mesmo tempo, isso só ocorrerá se for possível tornar mais fluidas as barreiras que impedem uma reflexão transversal sobre o assunto: entre disciplinas, nacionalidades, identidades, etnias, gêneros, continentes, humano e não humano, é necessário ousar perguntar o que significaria, em termos de política universitária, a crítica, o questionamento, o abandono, a manutenção ou a ressignificação das nossas Humanidades.

Assim, a exemplo das práticas artísticas, que já foram há muito capazes de dissolver fronteiras e de transversalizar conceitos em prol de uma construção coletiva do pensamento sobre o próprio fazer artístico, o IEAHu pretende ser o lugar propício para se desenvolver um pensamento acadêmico que possa ser também extra-acadêmico, teórico-prático e político. O Instituto não pretende desempenhar funções próprias a um departamento ou a uma agência de fomento, sob pena de renunciar àquilo mesmo para o qual foi criado. Em vez disso, deseja propor contatos, comércio e fluxo - não de mercadorias nem de capitais, mas do pensamento não capitalizável. Com esse intuito, o IEAHu promove cursos, palestras e seminários, mas também aposta em uma política de Editais para docentes e discentes da PUC-Rio.

Em 10 de março de 2017, durante o lançamento do primeiro de nossos Editais, a Profa. Beatriz Resende (UFRJ), nossa palestrante convidada, apresentou um texto escrito especialmente para a ocasião onde aborda muitos dos pontos aqui levantados; texto que ela gentilmente nos cedeu para este site, e que o leitor pode encontrar em link logo abaixo. Boa leitura!

Luisa Buarque (Coordenadora do IEAHu de julho de 2016 a julho de 2019).

 

O Humanismo, as Humanidades e suas manifestações curriculares | Beatriz Resende


PONTÍFICIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO DE JANEIRO
Rua Marquês de São Vicente, 255, Gávea
Rio de Janeiro, RJ - Brasil - 22451-900

CENTRO DE TEOLOGIA E CIÊNCIAS HUMANAS
Ed. Cardeal Leme - 10º andar – sala 1063
t. [55 21] 3527-1294 - f. [55 21] 3527-1296

PUC-RIO
Todos os direitos reservados
© 2016